O Blog Em Busca do Conhecimento está realizando um diário de reflexões do dia e com atualizações automáticas. Acompanhe!
Em breve, mais novidades do Blog que está com mais de 100.000 visitações!

VEJA: Como calcular a nota do ENEM 2010?

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

5º Bimestre

Artigo elaborado em 2007. E não mudou nada até hoje!

Virada de ano é a mesma coisa. Os estudantes estão preocupados em passar de ano e os governantes, em aliená-los ou em aluciná-los ainda mais. Esta situação não é novidade! O Brasil caiu quatro posições no ranking de educação da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco). De acordo com relatório “Educação para Todos em 2015: Alcançaremos a meta?”, divulgado dia 29 de novembro de 2007, em Santiago, no Chile, o país estava na 72ª posição, com índice de 0,905, na edição anterior e passou para a 76ª posição, com taxa de 0,901.
E o problema de tudo isso? Primeiramente, está nos governos que criam a chamada recuperação que incentiva o baixo desempenho nos bimestres anteriores porque, na maioria das vezes, esta recuperação é somativa e criam no fim do ano um “5º bimestre” recheado de provas. Será que o “estudante” que não conseguiu passar de série durante um ano todo através de uma prova ou de atividades avaliativas conseguirá? Havia uma época que não se tinha recuperação e os alunos estudavam e davam o máximo de si pra não “tomar bomba” e pra não ser receber castigos etc. Época que se refletiu na vida de muita gente.
É preciso investir na potencialidade do aluno. É o que aconselha a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). A LDB prega que a recuperação tem de ser gradativa. Não se pode querer recuperar o aluno já no final do ano, com um 5º bimestre, mas infelizmente é isso que acontece. A equipe docente tem que trabalhar com o aluno dia-a-dia. Deve levar em conta, inclusive, a história de vida do aluno, envolvendo família, criando grupos de trabalho.
O aluno aprende consigo mesmo, com o colega e, em terceiro lugar, com a autoridade, no caso, o professor. A função do educador é lutar pelo aprendizado do aluno e o professor preocupado com a Educação sofre quando reprova um aluno. Mas às vezes o mesmo não se ajuda. Faltando em dias de provas ou não entregando trabalhos, pesquisas e até mesmo atividades. Não pode aceitar que escola boa seja aquela que reprova muito. Como disse o professor Hamilton Werneck, “se a boa escola é a que reprova, então, o bom é o hospital que mata. Comprometer com o sucesso do aluno é responsabilizar pelo seu fracasso.”
Segundo Márcia Carvalho: “Não basta ser professor. O professor que entra em sala de aula, que opta por ser professor, que faz uma licenciatura, não pode se contentar em ser um simples professor, em transmitir conhecimento. Ele tem de ser um educador, que sabe que não basta contribuir para aquisição do conhecimento pelo aluno. Ele lida com crianças, jovens e adolescentes, que têm histórias de vidas diferenciadas. Precisa saber ouvi-los, tem de ter afetividade, até porque o aluno só aprende com quem ele gosta. Se ele acha o professor antipático, nunca vai aprender com ele. O papel do professor e da escola é contribuir para a transformação de vidas. O que não significa fazer o papel de outro profissional. Ele pode encaminhar o aluno para outros profissionais, quando necessário.”
Os especialistas constataram também que o incentivo na educação continua muito abaixo do necessário. É impossível pensar (ou melhor, é possível) que depois de 11 anos no ensino público, um estudante faça uma universidade para um curso de licenciatura (na maioria das vezes, uma faculdade particular) e depois de 3 ou 4 anos seja um professor e receba um salário que não é digno, nem de pagar ou repor o investimento gasto com esta habilitação e até de fazer uma pós-graduação ou especializações, fundamentais para seu aprimoramento profissional. E isto já é constatado pela Unesco e o Brasil com a posição de número 76 dá esta noção de profundidade.
Atenciosamente, Sebastião.

Um comentário:

  1. Ano Novo...
    E-mail novo:

    sebastiaomgoncalves@hotmail.com

    Comentem... obrigado!

    ResponderExcluir