O Blog Em Busca do Conhecimento está realizando um diário de reflexões do dia e com atualizações automáticas. Acompanhe!
Em breve, mais novidades do Blog que está com mais de 100.000 visitações!

VEJA: Como calcular a nota do ENEM 2010?

sábado, 30 de outubro de 2010

Debate Globo - Dilma fala sobre valorização do funcionalismo público

Debate na Globo: Dilma ganhou, Serra jogou a toalha

Fonte: http://www.conversaafiada.com.br/politica/2010/10/30/debate-serra-precisava-de-goleada-e-perdeu/

O debate da Globo acabou sendo o que teve mais propostas, mostrando que o interesse da população é por problemas reais, bem diferente da agenda do PIG.
Dilma ganhou, porque o formato e as perguntas não deixaram muito espaço para as baixarias, o campo preferido de José Serra.
Com perguntas que exigiam propostas, Dilma mostrou mais conhecimento e mais compromisso. Em vez de promessas ao vento, respondeu com políticas realistas sobre segurança pública, saúde e educação. Dilma mostrou mais conhecimento do Brasil real, dos problemas que afligem o cidadão comum, desde o emprego, a microempresa, a agricultura familiar, o crédito, os impostos, a qualidade dos serviços públicos. As propostas da Dilma foram mais realistas, convenceram mais. Dilma só não foi melhor quando o tempo foi curto para o tema.
Serra também não foi tão mal, o formato do debate ajudou ele a não ir mal, mas foi pior, porque as respostas dele soavam como promessas de políticos. Respostas genéricas, mal informado, distante dos problemas do cidadão. Demonstrou desconhecimento em vários assuntos, como não saber do cadastro nacional de segurança pública, não saber que as taxas de juros para financiar a agricultura familiar é extremamente baixa, mostrou pouco conhecimento do programa empreendedor individual. Enrolou em muitos assuntos e desviou da pergunta em outros.
Resultado: Dilma saiu com a imagem de melhor preparada, mais séria, mas firme.
Resumindo: Dilma precisava apenas do empate e saiu no lucro. Serra precisava da vitória, e saiu no prejuízo.
A impressão que ficou é que Serra jogou a toalha. Ele não tentou aquele algo mais que precisaria para tentar reverter sua desvantagem.

http://blogembuscadoconhecimento.blogspot.com/

domingo, 24 de outubro de 2010

Serra manda bater em professores

Matéria do Jornal da TV Record sobre a Greve dos Professores Estaduais de São Paulo em 26/03/2010.

http://blogembuscadoconhecimento.blogspot.com/

José Serra - Trololó Tucano

Nunca vi como uma pessoa pode mentir tanto.

http://blogembuscadoconhecimento.blogspot.com/

José Serra Pinóquio: O trololó

E-mail recebido e repassando a vocês!
APESAR DE GRANDE, VALE A PENA LER!
“Na contemporaneidade, a mentira constitui um dos principais atributos das relações sociais, instituindo-se como valor eticamente perverso e destrutivo em todos os níveis da vida dos homens.”
Angela Caniato
O processo eleitoral está chegando ao seu momento decisivo e, quanto mais se aproxima dessa fase, mais tensionamentos e mentiras são utilizados pelo desesperado candidato demotucano. Para repercutir de forma ampla o esquema preparado, ele utiliza as estruturas de poder paralelo e seus vários tentáculos presos à velha estrutura do submundo da política nacional. Como disse Maquiavel em seu livro “O Príncipe”: “os fins justificam os meios”. Écomesse conceito do vale-tudo que finalizamos o primeiro turno e estamos percorrendo todo o segundo turno eleitoral.
O candidato demotucano é atualmente o principal quadro político da direita liberal-conservadora do país. O esquema eleitoral foi preparado com todo o cuidado para permitir o reagrupamento das várias facções dessa ideologia política e assumir novamente o comando do governo central do Brasil. No entanto, está sendo extremamente difícil o êxito deles nessa jornada, pois não imaginavam ter que enfrentar a candidata do governo mais popular da história do país.
Diante de tal panorama, o José trololó teve que esconder o programa de governo neoliberal proposto para o Brasil. A tática perseguida pelos idealizadores do processo eleitoral consiste em fazer algumas propostas populistas, abaixar o nível da campanha, utilizando temas religiosos e morais e finalmente mentir, mentir com toda a cara de pau possível e impossível. A mentira vem sendo utilizada ao longo da história da humanidade em disputas eleitorais e nos círculos de poder.
Conforme Freud, “mentir é uma tentativa de viver o que é como se queria viver e não o que se vive e se é de fato”. Há uma idealização de uma ou várias situações, de uma condição, de uma pessoa. A idealização é contrária à realidade e permite apenas uma visão parcial. Por trás da mentira está uma dificuldade de enfrentar a realidade. Mentindo, o sujeito pode acabar, ele mesmo, acreditando nesta mentira.
Vejamos, portanto, as várias mentiras destiladas pela campanha e pelo candidato demotucano José Serra Pinóquio, o trololó.
José Serra Pinóquio: o trololó criou o seguro-desemprego!
Mentira.
O seguro-desemprego foi criado em 1986 pelo então presidente José Sarney. O programa foi instituído junto ao Plano Cruzado, decreto-lei número 2.284, de 1º de março de 1986.
José Serra Pinóquio: o trololó é o pai dos remédios genéricos no Brasil!
Mentira.
A fabricação de remédios genéricos no Brasil começou em 1993, através do decreto-lei 793, pela iniciativa do então ministro da Saúde do governo Itamar Franco, Jamil Hadad.
José Serra Pinóquio: o trololó criou a bolsa-alimentação, que no governo Lula transformou-se em bolsa-família!
Mentira.
A bolsa-alimentação era um programa restrito a uma pequena parcela da sociedade. Conforme o candidato demotucano, o bolsa-família é um programa de bolsa-esmola. Em seus quatro anos à frente do governo de São Paulo, destinou apenas 0,15% do orçamento para programas de transferência de renda, 500% menos que o governo Lula/Dilma.
José Serra Pinóquio: o trololó tem afirmado nos debates e programas eleitorais que é contra a privatização e que vai fortalecer as estatais brasileiras!
Mentira.
Conforme FHC, o ministro do Planejamento do seu governo, José Serra, foi o responsável direto pelo processo de privatização no país. Em quatro anos de governo no estado de São Paulo, o candidato demotucano privatizou 33 empresas estatais paulistas, incluindo nessa liquidação irresponsável o banco estadual Minha Caixa.
José Serra Pinóquio: o trololó afirma com veemência que tem as mãos limpas e que jamais participou de esquemas de corrupção e caixa-dois!
Mentira.
FHC e José Serra são os responsáveis pelo processo de privatização no Brasil e pelo maior esquema de corrupção da história do país. O livro Os porões da privataria, que deverá ser lançado após as eleições, mostrará a partir de documentos oficiais como funcionava a transferência de milhões de dólares para paraísos fiscais. O esquema envolve personalidades do alto demotucanato, incluindo Daniel Dantas e a filha do candidato José Serra.
José Serra Pinóquio: o trololó afirma que jamais utilizou caixa-dois em suas campanhas eleitorais e jamais esteve envolvido em esquema de corrupção.
Mentira.
Há uma semana o país quer saber quem é o engenheiro Paulo Preto (ex-presidente da Dersa, empresa paulista responsável por grandes obras viárias, como o rodoanel de São Paulo), que sumiu com 4 milhões de reais da campanha demotucana. O candidato disse desconhecer o engenheiro. Vinte e quatro horas depois, após a imprensa publicar uma foto do então governador de São Paulo junto ao arrecadador da campanha, Serra disse: “conheço o homem, mas não tenho nenhuma relação com ele”. Paulo Preto afirmou em tom de cobrança: “não se deixa um homem ferido no meio da rua”. Também é necessário afirmar para todos os homens brasileiros honestos que José Serra responde a dezessete processos na Justiça, conforme demonstra o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sendo três por corrupção.
José Serra Pinóquio: o trololó fala em seu programa eleitoral que foi o melhor ministro da Saúde da história do Brasil e que vai melhorar ainda mais a saúde no país.
Mentira.
Foi no governo FHC/Serra que o país viveu a maior crise da saúde de todos os tempos. A política de destruição do SUS (Sistema Único de Saúde), com a transferência de volumosos recursos para a iniciativa privada, levou o país a desenvolver epidemias já controladas pelo Brasil em governos anteriores, com destaque para dengue, febre amarela e leishmaniose. Em quatro anos do seu governo em São Paulo, Serra prizatizou a saúde no estado, transferindo a gestão de 79 hospitais públicos estaduais para a iniciativa privada, por meios de Ocips.
José Serra Pinóquio: o trololó vem afirmando em seus programas eleitorais que será o presidente da educação, do infantil ao superior, passando pelo ensino profissionalizante.
Mentira.
José Serra/FHC/Paulo Renato destruíram, em oito anos de governo, a educação pública superior brasileira, sucateando completamente as universidades federais. Transformaram o ensino superior em serviços, conforme orientava o Banco Mundial, em mera mercadoria. FHC investiu em oito anos de governo menos de 3% do PIB na educação nacional, destruiu o ensino técnico profissionalizante e submeteu os professores ao maior arrocho salarial da história do país. O atual secretário da Educação do Estado de São Paulo e ex-ministro da Educação do governo FHC, Paulo Renato, é sócio da empresa PRS consultoria. A empresa é especializada na indústria do conhecimento e sua função é prestar assessoria às instituições privadas, realizando pesquisa de mercado e traçando estratégias para a entrada de instituições estrangeiras no país, através defusões, aquisições e expansão. A empresa é orientatada segundo os princípios do Banco Mundial: privatizar a educação pública.
José Serra Pinóquio: o trololó está dizendo em seu programa eleitoral que vai reajustar o salário dos aposentados em 10% e vai melhorar a vida de todos.
Mentira.
FHC e Serra foram responsáveis pela maior destruição e desestruturação da previdência pública brasileira. Foram eles os responsáveis pela reforma do sistema que limitou a aposentadoria em dez salários mínimos e achatou de forma desumana os vencimentos dos aposentados; eles instituíram o fator previdenciário econstruíram junto aos banqueiros o modelo de previdência privada, entre dezenas de outras mudanças que prejudicaram sistematicamente os trabalhadores aposentados. Não satisfeito com todas as atrocidades, FHC chamou os aposentados de vagabundos. Serra pode até reajustar o vencimento dos aposentados em 10%, mas ele não disse que depois disto vai arrochar os vencimentos e realizar uma nova reforma da previdência para aumentar a idade mínima para aposentar. Verdes, vermelhos, amarelos e todas as cores e colorações do país.
Conforme sabedoria popular, a mentira tem perna curta. Todavia, a decisão que os eleitores brasileiros tomarão no próximo dia 31 de outubro é espremida por um tempo escasso e confuso de mentiras e distorções. Não podemos em hipótese alguma descobrir o tamanho das pernas da mentira depois da consumação do processo eleitoral.
Investigue os temas acima relacionados, compare os oito anos de governo FHC/Serra e os oito anos de Governo Lula/Dilma. Não podemos deixar que o país recue ao passado de tantas mazelas e descaso. O Brasil avança. E nós, brasileiros, precisamos avançar ainda muito mais.
Fonte: Gilson Reis

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Paulo Preto: O homem bomba do PSDB

Reportagem do Domingo Espetacular da Rede Record mostra o envolvimento de Serra com nepotismo e esquema de caixa dois de campanha, cujo o pivô é um ex-diretor da estatal paulista Dersa e ex-assessor de campanha de Serra, conhecido como Paulo Preto entre os tucanos.


Uma semana após a revista "Veja" ter publicado uma capa em tons vermelhos com opiniões divergentes da candidata presidencial Dilma Rousseff (PT) sobre o aborto, a "IstoÉ" fez algo semelhante em sua edição deste fim de semana, mas desta vez com José Serra (PSDB).

Em tons azuis, a capa mostra as declarações divergentes que o presidenciável tucano fez sobre o engenheiro Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, suspeito de desviar R$ 4 milhões que seriam usados na campanha eleitoral. Na parte superior, a afirmação de Serra negando conhecer Paulo Preto: "Não sei quem é Paulo Preto. Nunca ouvi falar". Na parte inferior, a declaração feita pelo ex-governador paulista no dia seguinte, defendendo o engenheiro: "Evidente que eu sabia do trabalho de Paulo Souza, que é considerado uma pessoa muito competente".

Datafolha: na pesquisa divulgada neste sexta, Dilma tem 54%, e Serra 46%

A reportagem, assinada pelos jornalistas Sérgio Pardellas e Cláudio Dantas Siqueira, mostra como foi a atuação de Paulo Preto durante a época em que foi diretor do Dersa, órgão do governo de SP responsável pela gestão das rodovias do estado e trabalhou diretamente na construção do Rodoanel e da ampliação da Marginal Tietê. Pessoas ligadas à Executiva do PSDB confirmaram à revista que ele tinha "poder" para para arrecadar valores.O texto levanta algumas questões não respondidas pelas lideranças do PSDB, como o porquê de Paulo Preto não ter sido afastado imediatamente quando as suspeitas de desvio de recursos começaram a surgir e de onde o dinheiro surgiu.

A "IstoÉ" republicou trechos da entrevista concedida pelo próprio Paulo Preto em agosto. Quando perguntado se conhecia José Serra, ele respondeu que falou com o ex-governador no "máximo umas cinco vezes"."Eu não tenho nenhuma relação de amizade com ele, mas nós nos conhecemos". Além disso, o engnheiro expôs sua contrariedade em ter sido demitido da Dersa após a inauguração do Rodoanel."Até hoje não me informaram o motivo. Mas eu não queria sair. Sei que sou uma ameaça para os incompetentes, pois o que falta no Brasil é gestor com capacidade de realizar um empreendimento".

Fonte: http://www.sidneyrezende.com/noticia/104826+paulo+preto+tinha+poder+de+arrecadar+para+o+psdb+diz+revista

http://blogembuscadoconhecimento.blogspot.com

Brasil Dilma vez melhor!

Não se engane!

Dilma confirma ser contra aborto e defende liberdade religiosa!

http://blogembuscadoconhecimento.blogspot.com/

Frei Betto: Dilma e a fé cristã
Reproduzo artigo de Frei Betto
publicado na coluna "Tendências/Debates" da Folha:
Conheço Dilma Rousseff desde criança. Éramos vizinhos na rua Major Lopes, em Belo Horizonte. Ela e Thereza, minha irmã, foram amigas de adolescência. Anos depois, nos encontramos no presídio Tiradentes, em São Paulo. Ex-aluna de colégio religioso, dirigido por freiras de Sion, Dilma, no cárcere, participava de orações e comentários do Evangelho. Nada tinha de "marxista ateia".
Nossos torturadores, sim, praticavam o ateísmo militante ao profanar, com violência, os templos vivos de Deus: as vítimas levadas ao pau-de-arara, ao choque elétrico, ao afogamento e à morte.
Em 2003, deu-se meu terceiro encontro com Dilma, em Brasília, nos dois anos em que participei do governo Lula. De nossa amizade, posso assegurar que não passa de campanha difamatória - diria, terrorista - acusar Dilma Rousseff de "abortista" ou contrária aos princípios evangélicos. Se um ou outro bispo critica Dilma, há que se lembrar que, por ser bispo, ninguém é dono da verdade.
Nem tem o direito de julgar o foro íntimo do próximo. Dilma, como Lula, é pessoa de fé cristã, formada na Igreja Católica. Na linha do que recomenda Jesus, ela e Lula não saem por aí propalando, como fariseus, suas convicções religiosas. Preferem comprovar, por suas atitudes, que "a árvore se conhece pelos frutos", como acentua o Evangelho.
É na coerência de suas ações, na ética de procedimentos políticos e na dedicação ao povo brasileiro que políticos como Dilma e Lula testemunham a fé que abraçam. Sobre Lula, desde as greves do ABC, espalharam horrores: se eleito, tomaria as mansões do Morumbi, em São Paulo; expropriaria fazendas e sítios produtivos; implantaria o socialismo por decreto...
Passados quase oito anos, o que vemos? Um Brasil mais justo, com menos miséria e mais distribuição de renda, sem criminalizar movimentos sociais ou privatizar o patrimônio público, respeitado internacionalmente.
Até o segundo turno, nichos da oposição ao governo Lula haverão de ecoar boataria e mentiras. Mas não podem alterar a essência de uma pessoa. Em tudo o que Dilma realizou, falou ou escreveu, jamais se encontrará uma única linha contrária ao conteúdo da fé cristã e aos princípios do Evangelho.
Certa vez indagaram a Jesus quem haveria de se salvar. Ele não respondeu que seriam aqueles que vivem batendo no peito e proclamando o nome de Deus. Nem os que vão à missa ou ao culto todos os domingos. Nem quem se julga dono da doutrina cristã e se arvora em juiz de seus semelhantes.
A resposta de Jesus surpreendeu: "Eu tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; estive enfermo e me visitastes; oprimido, e me libertastes..." (Mateus 25, 31-46). Jesus se colocou no lugar dos mais pobres e frisou que a salvação está ao alcance de quem, por amor, busca saciar a fome dos miseráveis, não se omite diante das opressões, procura assegurar a todos vida digna e feliz.
Isso o governo Lula tem feito, segundo a opinião de 77% da população brasileira, como demonstram as pesquisas. Com certeza, Dilma, se eleita presidente, prosseguirá na mesma direção.
Parabéns ao dia do professor?
Quer me dar um presente e valorizar meu trabalho?
Não vote em Serra!
Vote 13 confirma, Dilma!
Brasil Dilma vez melhor!

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Puxadinhos: a grande política habitacional de Serra e FHC

No debate da Band de 10/10/2010 (no segundo turno das eleições presidenciais), José Serra (PSDB) fala como financiou materiais de construção para a construção de puxadinhos e deu seguimento a uma política de crédito habitacional... relativa... com significado.

http://blogembuscadoconhecimento.blogspot.com/

Entenda como e por que Serra afundaria o Brasil na crise mundial

Este vídeo traça uma cronologia da crise mundial (2008-2009) sob a ótica da imprensa brasileira e da oposição ao governo Lula, do PT. Com pouco mais de 9 minutos de duração, o vídeo traz também uma resposta aos que não entendem como o governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) conseguiu quebrar o Brasil três vezes, a despeito de ter liquidado quase todas as estatais lucrativas. Pois, ao que parece, os "economistas PhDs" do PSDB não conseguem enxergar além das "receitas importadas" dos seus gurus neoliberais internacionais. E no meio do "efeito manada", o economista (?) José Serra disparou a dar entrevistas em que apontava os "graves erros" que a equipe econômica do governo Lula estava cometendo para tentar superar a crise, pois "ia na contramão" das medidas adotadas pelas grande potências mundiais que, segundo Serra, "eram as únicas soluções possíveis". E o vídeo aponta as "medidas" e as contradições de José Serra ante a crise quando ele ainda era governador do Estado mais rico da Federação.
Ao economista (?) José Serra (e a todos os demais "especialistas" da direita conservadora do Brasil) parece faltar a ousadia, a sensibilidade e a criatividade mostradas pelo governo do PT para superar as falhas graves, como a crise financeira mundial e a desigualdade social de um grande país que, definitivamente, não deve ficar importando "receitas de bolo" estrangeiras para superar as dificuldades internas. O vídeo mostra também de que forma a grande imprensa brasileira (que se popularizou na blogosfera como "PIG") exerceu um papel totalmente antipatriótico. Pois que, no furor para destruir a imagem de Lula, "importou' a crise e trouxe graves consequências ao Brasil, onde a crise poderia ter batido de forma mais suave se não fosse o alarmismo dos empresários que, pelos noticiários da imprensa, resolveram erroneamente demitir funcionários.
Em tempo: a imprensa brasileira foi a única do mundo (daqueles países que não tinham nada a ver com a crise) que expôs com destaque e sensacionalismo a crise econômica mundial. A abordagem alarmista foi ainda pior do que aquela mostrada pela imprensa norte-americana ou europeia.
Vote certo no segundo turno das eleições 2010!

http://blogembuscadoconhecimento.blogspot.com/

terça-feira, 12 de outubro de 2010

É professor? Do Estado? Votou na gangue do Aécio? “Fi, cê tem “pobrema”

Após brigar, esbravejar, xingar e até ofender os nossos caros colegas professores, principalmente os da rede estadual que deram seu precioso voto para a gangue do Aécio, venho aqui me reiterar com um pedido de desculpas. Afinal professor, você não precisa de castigo, o castigo certamente lhe será dado nesses próximos quatro anos, você precisa é de ajuda.
Mas claro, para que possa ser ajudado, você precisa primeiro admitir que tem “pobrema”. (só não admita em público, pois pode correr o risco de ser agredido por algum colega que nesse momento está insano de raiva e decepção com os traidores da classe). Mas admita, para você mesmo. Diga em frente ao espelho. Meu nome é fulano, votei no Anastásia, no Aécio e no Itamar, tenho “pobrema” e preciso de ajuda. Depois dessa difícil declaração de culpa, o segundo passo é descobrir o grau da patologia que lhe acomete.
Se você é do tipo que tem vergonha de dizer que votou, que prefere folhear uma revista, pedir receita de bolo, ou falar de futebol quando o assunto surge na sala dos professores, fique calmo. Seu caso é passível de cura.
Você sabe que votou errado, que agiu em um momento de fraqueza por medo de perder o 14º ou de a inconstitucional LC100 cair, haver um concurso e você perder a seu emprego. Calma é compreensível. Anos recebendo esse salário péssimo, sem condições para assinar uma revista, para fazer um curso de atualização, para comprar um livro, te deixou inseguro, com medo de não passar em um concurso público. Agente entende, você está com baixa auto-estima, se sente um profissional medíocre. É assim mesmo que a gangue do Aécio quer que você se sinta. Você é uma vítima do sistema.
O que resta a você agora, é tentar agüentar mais quatro anos de humilhação e procurar se informar e se preparar mais para perder esse medo de concurso que você tem. E claro, tentar se livrar do vício do 14º, aos poucos. Ao invés de usá-lo para pagar novas dívidas, use-o para investir em cursos de reciclagem, para comprar livros. Dessa forma irá vencer a gangue do Aécio com as armas deles mesmos.
Mas se você é do tipo que se orgulha de ter votado, que bate no peito para dizer que contribui com essa catástrofe, que defende a linha verde, (mesmo morando em Contagem, Betim, Esmeraldas, Nova Lima e adjacências interioranas, e jamais precisar passar por lá, até por que, o que que professor vai fazer em Confins? No máximo buscar um parente sem coragem de gastar 200 reais em Táxi). Que tem orgulho de ter em seu Estado um cartão postal tão lindo quanto a cidade administrativa, (que aliás é inadministrável, pois está afundando em solo argiloso, levando mais de dois bilhões de dinheiro público para o buraco). E se sente orgulhoso de saber que o achatamento de seu salário nos últimos oito anos, contribuiu com o “eficiente” choque de gestão, e por tanto, com a faraônica cidade adiministrativa...
Seu caso é mais grave. Está hipnotizado pelas centenas de propagandas do Aécio que passam o dia inteiro na televisão, e que estão em todos os jornais. Seu caso é tão grave que acreditou na “competência” de Aécio e Anastásia e votou no Itamar só por que eles pediram. Seu tratamento é mais longo, vai precisar de um pouco mais de senso crítico. Por isso a primeira coisa a fazer é parar de assistir televisão e de ler o Super. Mas se essas forem as únicas fontes de entretenimento e informação que seu salário lhe permite, vai ter que fazer uma terapia diária, para parar de dar crédito á essas propagandas. Acredite meu amigo, é tudo mentira, sim mentira como coelhinho da páscoa, papai Noel e aumento salarial, só ilusão. Não acredite no que dizem aqueles simpáticos atores globais, é tudo mentira.
É só você olhar para a escola em que você trabalha, parece com a da propaganda? Os hospitais são tão bonitos como os da propaganda? As pessoas que você conhece que usam os serviços públicos de saúde estão tão satisfeitos quanto os da propaganda? Você conhece alguma professora do Estado tão feliz e bem vestida como a da propaganda? Então meu filho, é tudo mentira.
Mas agente te perdoa por ter sido enganado, afinal foram muito mais de oito milhões do seu dinheiro investidos nisso. Diga, isso é mentira, toda vez que perceber que está sendo tocado por essas propagandas. Repita, e reflita, você tem mais quatro anos para se curar, e nós precisamos que você se cure. Ah! É muito importante que esse tratamento seja feito por toda a família, que a esse momento deve estar toda contaminada.
Mas meu amigo, se você só votou na gangue por falta de opção, sinceramente, tô com medo de você. Deve procurar ajuda urgentemente, pois é o mais nocivo de todos dado o seu perigo de contágio. Está alienado, sendo usado como massa de manobra do sistema, e considerando sua influencia direta com as crianças e jovens pelo exercício de seu papel social de formador de opinião, pode, somado á péssima qualidade de educação que essas crianças têm acesso e às famílias em que são criadas, infectar toda uma geração com sua apatia e falta de ideologia política.
Se ainda é jovem tem chance de cura. Procure se politizar urgentemente para parar de se influenciar por pesquisas, e sair do senso comum. Mas se é do tipo que passou a vida toda trabalhando no estado, que não lê, não discute política, acha que político é tudo igual, esta esperando “só” mais dez anos para se aposentar e como já tem férias premio, biênio, qüinqüênio, triênio, para você tanto faz como tanto fez, você não tem cura, virou arma do sistema, objeto ativo de destruição das ideologias, deve ser tirado logo de circulação. Seu título de eleitor se tornou uma arma letal. Amigo, você não vota, comete crimes contra a sociedade. Acredito que votou em Pinduca, Newton Cardoso, João Bosco do New Texas, e até sei por que, por que eles nasceram na sua terra, foram seus vizinhos, te ajudaram quando veio da roça, asfaltaram seu bairro. Torço do fundo do coração para que se aposente logo.
E você colega de escola, que está revoltado com seus colegas eleitores da gangue, tente entender. “Es tem pobrema”. Estão todos doentes e precisam de ajuda e compreensão. Tente identificar o grau do “pobrema”. Nos primeiro e segundo casos você pode ajudar. Dê-lhes um abraço, diga que os entende e os perdoa, tenha paciência e persistência, pois eles vão resistir. O terceiro caso, dependendo das condições apresentadas acima está perdido, o melhor é se afastar e se imunizar com doses diárias de informação e senso crítico.Boa sorte.
Ah! Já ia me esquecendo. Se você é rico, dono de empreiteiras de construção civil, de empresas de ônibus, de agencias de publicidade, de hospitais e escolas particulares, e só leciona por hobby. Desconsidere os dizeres à cima. Você não tem “pobrema” não. Votou certo. Rico tem mais é que votar na gangue do Aécio e em todos os outros candidatos do PSDB, por que vou te contar viu, o governim que é bom pros rico, benzadeus....
Fonte: Monique Pacheco
Professora e bacharel em história pela PUC-MG

sábado, 9 de outubro de 2010

Uma mídia que deforma a opinião

Outro dia assistimos na Rede Globo uma matéria sobre um professor de Geografia de São Paulo, que num dado momento, nitidamente alterado, teria desabafado contra a escola e contra quem estivesse por perto. Não chegou a agredir ninguém fisicamente, mas alterou o tom da fala, profundamente irritado ou stressado. Os apresentadores da Globo aproveitaram este recorte descontextualizado para dizer algo do tipo: tudo bem que os professores trabalham num ambiente de pressão, mas precisam aprender a se controlar.Se tivéssemos uma mídia realmente comprometida com a boa informação, voltada para a formação crítica e a serviço da comunidade - e não de interesses de grupos empresariais e de governos -, ela teria apresentado tal acontecimento como reflexo direto das realidades em que vivem os educadores do Brasil, especialmente os professores.
Teria dito, por exemplo, que os professores são mal remunerados e que muitas vezes precisam trabalhar em duas ou três escolas; que lecionam em salas com 40 a 60 alunos; que lidam com uma realidade social de uma geração carente de afetividade, de famílias que se desestruturaram pela dinâmica do mercado capitalista, cujos pais sequer têm tempo para dar atenção aos filhos e que os professores acabam cumprindo múltiplos papéis - de pai, de mãe, de psicólogo, de conselheiro espiritual, e às vezes de mestre.
Finalmente, uma imprensa séria teria feito uma associação direta daquele fato com a situação vergonhosa da Educação pública no Brasil na modalidade ensino básico, especialmente nos estados mais ricos da Federação, como Minas Gerais e São Paulo, governados por demotucanos, e cujas realidades são sofríveis, para dizer o mínimo.O stress apresentado pelo professor não é um caso isolado. Basta ver o número de profissionais da Educação em licença médica, com problemas de toda ordem, incluindo os problemas psicológicos. A carga de pressão que os educadores sofrem vem de todas as direções: das turmas superlotadas e agitadas, das direções das escolas, das superintendências, dos pais de alunos, das péssimas condições de trabalho, etc. Além, é claro, da pressão que vem de casa, sobretudo quando o educador é arrimo de família e sobrevive com salário-de-professor-de-Minas-Rio-ou-São-Paulo (assim mesmo, tudo junto).
E é dessa forma descontextualizada que a mídia brasileira aborda os principais problemas que nos atingem. É com essa lente reduzida - e sempre a serviço dos de cima - que ela trata, por exemplo, do problema dos sem-terra, dos sem-teto, dos trabalhadores em greve, sempre apontados como baderneiros e causadores de desordem. Não é a política voltada para beneficiar minorias privilegiadas, como os proprietários destes meios de comunicação, que é a causadora de prejuízos para milhões de pessoas. São as pessoas vítimas dessas políticas que são apresentadas como culpadas pelos problemas apontados: o professor, o sem-terra, o sem-teto, o grevista, enfim, todos nós, os de baixo.A construção de meios alternativos de comunicação, capazes de se contrapor à mídia burguesa cada vez mais decadente, a exemplo do quarteto do mal - Veja-Folha de São Paulo-Estadão-Rede Globo e seus afiliados regionais, como Estado de Minas, O Tempo e Hoje em Dia, etc -, torna-se uma necessidade premente. Pois essa mídia reproduz a cultura dominante das elites e ajuda a mantê-la, fazendo a cabeça inclusive de parcelas desavisadas dos de baixo. Não é a toa, por exemplo, que ainda se elegem candidatos como o faraó e o afilhado e seus deputados aqui em Minas e tantos outros afins por todo o Brasil.Claro que a mídia não é o único instrumento a reproduzir essa realidade. Mas, tem um papel essencial na sua manutenção. Razão pela qual precisamos criar e fortalecer mecanismos alternativos, como os blogs, as rádios comunitárias e até a possiblidade de construir TVs realmente públicas, sob o controle direto das comunidades. Para que não ocorra mais a prática cotidiana da deformação da opinião e da consciência de quem acompanha essas mídias.
Incorporo ao texto central o comentário do nosso combativo colega e amigo professor Sebastião M. Gonçalves, coordenador do Blog Em Busca do Conhecimento, que fica desde já autorizado a utilizar qualquer texto deste blog que desejar.
"Sebastião M. Gonçalves:
Bom dia Euler!
Como estou a um tempo, sem tempo pra escrever, kkk gostaria de postar esse arquivo seu no meu Blog. Esse material foi muito bem colocado. Nessa vida desenfreada de professor, todos já estamos cansados mesmo e precisando de apoio. Apoio que nunca vem. Pra ajudar ninguém ajuda, mas pra atrapalhar muita gente tem inclusive a mídia comprada pelos demotucanos!
Boa eleição pra todos nós Trabalhadores/as da Educação e que o resultado seje bom, pois se não for estaremos mais 4 anos sem perspectiva."

domingo, 3 de outubro de 2010

Apuração para Presidente do Brasil

Os mais votados:
1º) 46,90%: DILMA (PT)*
2º) 32,61%: JOSÉ SERRA (PSDB)*
3º) 19,33%: MARINA SILVA (PV)
* Segundo turno.
Fonte: TSE.

Apuração para Governador de Minas Gerais

Os mais votados:
1º) 62,72%: ANTONIO ANASTASIA (PSDB)*
2º) 34,18%: HELIO COSTA (PMDB)
3º) 02,34%: ZÉ FERNANDO APARECIDO (PV)
* Eleito.
Fonte: TSE.

sábado, 2 de outubro de 2010

Exercer o Direito de Cidadania

Algumas características da sociedade contemporânea atuam no sentido de desagregar valores cultivados não só nas antigas comunidades, mas também na própria sociedade societária até meados do século XX. Entre esses valores estão a solidariedade, a vida familiar, a igualdade de oportunidades, a participação política, etc. Um dos fundamentos do regime democrático é o conceito de cidadania. Segundo o sociólogo Herbert de Souza (Betinho), “cidadão é um indivíduo que tem consciência de seus direitos e deveres e participa ativamente de todas as questões da sociedade.”
A cidadania está diretamente vinculada aos direitos humanos, uma longa e penosa conquista da humanidade que teve seu reconhecimento formal com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, aprovada em 1948 pela ONU. Na época – marcada pela vitória das nações democráticas contra o nazismo durante a II Guerra Mundial (1939-45) –, ela abria a perspectiva de um novo mundo, em que haveria paz, liberdade e prosperidade: uma esperança que acabou não se realizando.